Homologação

Os associados do Clube W123 Portugal podem usufruir do protocolo existente para efetuar a homologação dos seus W123.
O certificado da homologação atesta a qualidade da viatura como viatura histórica e permite o reconhecimento da mesma como clássico em caso de conflito, nomeadamente junto das seguradoras.

Adicionalmente, o decreto-lei 144/2017 que regula o regime de inspeções técnicas de veículos a motor, publicado em finais de novembro em Diário da República, estipula que desde 1 de janeiro de 2018, os veículos com mais de 30 anos passam a estar isentos da IPO, desde que certificados como de Interesse Histórico.

São considerados nesta categoria os veículos com pelo menos 30 anos de matrícula, de um modelo já não fabricado, objeto de conservação histórica, em estado original e sem características técnicas alteradas significativamente.

Até agora, a inspeção obrigatória era anual para todos os veículos posteriores a 1960.

Como iniciar o processo

Para dar início ao processo, basta preencher o formulário abaixo, com as seguintes informações:

  • Indicação do nome completo e número de sócio
  • Digitalização do documento único (ou livrete e título de propriedade)
  • Digitalização do documento da última inspeção
  • Fotografias do veículo:
    • frente
    • traseira
    • lateral
    • frente a ¾
    • tablier
    • bancos da frente e trás (sem capas)
    • interior da bagageira (vazia)
    • compartimento do motor
frente
Exemplo de fotografia de frente
traseira
Exemplo de fotografia de traseira
lateral
Exemplo de fotografia lateral
esquina
Exemplo de fotografia de frente a 3/4

Pontos a verificar nas certificações

Carroçaria – Não deverá ter alterações. Deverá estar bem cuidada, sem pontos de ferrugem nem amolgadelas. A pintura, cromados, borrachas e vidros deverão estar em bom estado, sem riscos e de cor uniforme.
Capota – Nos veículos transformáveis, as capotas deverão estar perfeitamente funcionais, sem apresentar rasgões ou qualquer outro tipo de deterioração.
Estofos – Os estofos e interiores forrados deverão estar em bom estado de conservação, sem rasgões e com materiais de acordo com o modelo.
Instrumentos – deverão ser originais, em bom estado de funcionamento e de conservação (limpeza interior).
Limpa vidros – Todo o sistema deverá estar em perfeito estado de funcionamento e as escovas com capacidade de remoção da água do vidro.
Iluminação – Os faróis e farolins deverão ser da época do veículo, de marca adequada, em perfeito estado de funcionamento e iguais entre si quando em pares. No caso dos veículos mais antigos, poderão ser montados “piscas” suplementares, desde que não danifiquem a estrutura do veículo.
Chassis – deverá apresentar-se limpo e bem conservado.
Suspensão – deverá funcionar corretamente e ser original.
Rodados – Poderão ser montadas jantes especiais, desde que sejam da época (exemplo: jantes Minilite). As jantes deverão estar em boas condições, com os respetivos tampões, quando for o caso. Os pneus deverão estar de acordo com a medida dos documentos e ser iguais entre si, em termos de medida e marca.
Direção – deverá ser o original ou extra de época e não poderão existir folgas.
Travões – deverão estar em perfeito estado de funcionamento e eficiência.
Motor – deverá estar em boas condições, limpo, sem fugas de óleo, sem ruídos excessivos e sem emissões de fumo exageradas.
Sistema de combustível – deverá ser o original.
Transmissão – deverá apresentar-se limpa, lubrificada e bem conservada.
Sistema elétrico – deverá ser o original.
Diversos – todos os extras inseridos na viatura, como rádios, faróis suplementares, antenas e outros deverão ser de época.

Formulário